Em 2006 o Observatório das
Violências Policiais-SP
(www.ovp-sp.org)
foi integrado ao Centro de
Estudos de História  da
América Latina (CEHAL)- Núcleo
Trabalho, Ideologia e Poder,
da PUC-SP
(Pontifícia Universidade Católica)

Sitio Premiado - Selo Direitos Nota 10 - DHnet

 

Pesquisar neste sítio

 


Baixe para ler em pdf

 



Polícia mata suspeito de roubo na zona leste de SP
Fonte: Folha On-Line
03.04.2014



Policiais da Rota (tropa de elite da Polícia Militar) mataram um suspeito de roubo, na região do Parque do Carmo, na zona leste de São Paulo, por volta das 21h30 de quarta-feira (2).

Os policiais faziam patrulhamento pela região quando cruzaram com dois homens em um Porsche Cayenne roubado. Eles deram ordem de parar, mas o suspeito que dirigia o carro acelerou para fugir.

Durante a perseguição, os suspeitos abandonaram o Porsche na avenida Ragueb Chohfi e tentaram fugir a pé. Segundo a Polícia Militar, um dos suspeitos atirou contra os policiais, que revidaram.

O baleado foi levado ao pronto-socorro do hospital da Cidade Tiradentes, onde morreu. O outro suspeito fugiu.

O caso será investigado pelo DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa).

AUMENTO

Policiais militares mataram, em serviço ou de folga, 76 pessoas em janeiro no Estado de São Paulo. Foram mais de duas mortes por dia. Esse número transforma o mês de janeiro no mais violento da corporação nos últimos dez anos.

Quando analisados somente os dados de PMs em serviço, foram 52 mortes. Os policiais militares não matavam tanto, em um único mês, desde novembro de 2012, quando 79 pessoas foram mortas.

Novembro de 2012 foi o auge de uma escalada de assassinatos que tomou conta das áreas periféricas da Grande São Paulo.

As 52 mortes praticadas por PMs de farda em janeiro de 2014 são quase o dobro da média mensal registrada em 2013 (27 mortes).

A redução no número de mortos por PMs em 2013 foi comemorada pelo secretário Fernando Grella, que dizia que medidas adotadas por ele foram bem-sucedidas. A principal delas foi a regra que recomenda a PMs que não socorram baleados em confrontos -o resgate deve ser feito prioritariamente pelo Samu.

O comandante-geral da PM, Benedito Meira, disse que a ação dos PMs é proporcional à agressividade dos criminosos e que, por isso, houve mais mortos em confrontos em janeiro. Segundo a PM, 22 policiais morreram dentro ou fora de serviço em 2014, até o último dia 7 de março.

 

Rua Monte Alegre 984 - Perdizes -  Prédio Novo - 4º andar - Bloco A - Sala 4E08 - CEP 05014-901 - São Paulo - SP