Em 2006 o Observatório das
Violências Policiais-SP
(www.ovp-sp.org)
foi integrado ao Centro de
Estudos de História  da
América Latina (CEHAL)- Núcleo
Trabalho, Ideologia e Poder,
da PUC-SP
(Pontifícia Universidade Católica)

Sitio Premiado - Selo Direitos Nota 10 - DHnet

 

Pesquisar neste sítio

 


Baixe para ler em pdf

 


 

Relatório de ONG critica presídios brasileiros
Fonte: Folha de S. Paulo
25.02.2015

Anistia Internacional cita 'condições degradantes'

Locais onde há "superlotação extrema, condições degradantes, e onde casos de tortura e violência continuam sendo endêmicos". É nesses termos que a ONG Anistia Internacional classifica os presídios brasileiros.

A crítica faz parte do capítulo brasileiro da edição 2014/15 do relatório "O Estado dos Direitos Humanos no Mundo", emitido anualmente pela entidade e que será divulgado nesta quinta (25). Na parte que trata do Brasil, o destaque é a falência da segurança pública.

A crise no complexo penitenciário de Pedrinhas, no Maranhão, que já deixou 78 detentos mortos, é citada como exemplo desse quadro.

Procurado, o Ministério da Justiça informou que não comentaria o assunto, pois ainda não teve acesso ao relatório. Em 2012, o titular da pasta, José Eduardo Cardozo, declarou que o sistema prisional brasileiro é medieval e afirmou preferir morrer a cumprir uma pena longa no país.

Outro fator que expõe a ineficiência da segurança pública citado no texto é a curva ascendente de homicídios no país. "Cultivamos a ideia de um país pacífico, mas convivemos com números de homicídios que superam, inclusive, situações onde existem conflitos armados e guerras", afirma Atila Roque, diretor-executivo da Anistia Internacional no Brasil.

Rua Monte Alegre 984 - Perdizes -  Prédio Novo - 4º andar - Bloco A - Sala 4E08 - CEP 05014-901 - São Paulo - SP